Evento reuniu animais de alto valor zootécnico   (Foto: Lorran Lima)
Evento reuniu animais de alto valor zootécnico
(Foto: Lorran Lima)

A qualidade dos rebanhos do Acre é reflexo das políticas de incentivo produtivo e defesa animal. Cotado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para se tornar zona livre de aftosa, o governo tem investido no fortalecimento das ações de sanidade animal e parcerias com as regiões de fronteira.

Na última semana, a empresa acreana Leilo Marca Leilões Rurais, em parceria com os produtores do gado Nelore Conquista e Marca C, realizou um leilão comercial em Nova Mamoré, Rondônia.

O evento, que foi fiscalizado pelo Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (Idaf) e pela Agência de Defesa Sanitária Agrossilvopastoril de Rondônia (Idaron), reuniu touros e matrizes de alto valor zootécnico, bem como animais para engorda, demonstrando o potencial da pecuária acreana.

O leilão foi divulgado em tempo real nas redes sociais da Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária (Seap), responsável pela promoção dessa cadeia produtiva que vem se fortalecendo, por meio de incentivos públicos e privados, interações entre os pecuaristas e empresas promotoras de eventos agropecuários, bem como da cooperação entre os órgãos de defesa sanitária.

“A liquidez do leilão demonstra que os produtores do Acre estão de parabéns no que diz respeito à qualidade e padrão racial dos animais ofertados, que cumprem à risca todas as exigências sanitárias, garantindo a sanidade do gado ofertado”, salientou a veterinária, chefe da Fiscalização de Trânsito Animal do Idaf, Daniela Krüger.

José Carlos Reis, secretário da Seap, observou que o Acre possui animais de grande porte e valor de mercado, agregando ainda qualidade genética, e por isso tem se destacado no cenário nacional. “O governo atua na verticalização da pecuária, por meio de investimentos tecnológicos, gerando mais emprego e trazendo mais renda para os produtores”, afirmou.

Parceria consolidada

A parceria entre os órgãos de defesa do Acre e Rondônia, Idaf e Idaron, se fortaleceu mais uma vez com a troca de informações e monitoramento dos animais, desde a recepção até o final do evento.

“Estamos trabalhando juntos para consolidar o Plano Nacional de Erradicação de Febre Aftosa, que culmina na retirada da vacina a partir de 2019”, explica o diretor-presidente do Idaf, Ronaldo Queiróz.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA